[Leitura] Maybe Someday - Collen Hoover

Maybe SomedayAutora: Collen Hoover
Editora: Ainda não publicado no Brasil
Ano:2014
Páginas:249
Avaliação:2/5






Adoro(ava) essa autora, os livros delas sempre foram tão legais, eu gostava tanto dela que leria até sua lista de supermercado. Mas depois dele aprendi duas coisas: 1)A sua autora (o) queridona da galáxia pode sim fazer um livro que você deteste e 2)Não confie tanto assim nas avaliações do Skoob (tudo bem, fui bem lerda em descobrir isso, mas abafa!).

Quero deixar bem claro que esta é uma opinião totalmente pessoal sobre esse livro, na verdade talvez (muito provavelmente devido a animação da galera que leu) ele não seja essa catástrofe completa, acho que simplesmente ele não é para mim.

Vou tentar explicar o porquê. Ele começa com a Sidney descobrindo que seu namorado de dois anos a está traindo com sua melhor amiga, sem ter para onde ir ela acaba indo para casa de Ridge. Na verdade eles não são amigos, nunca conversaram pessoalmente, se conheceram porque ele tem o hábito de tocar violão na sacada e ela estudar na sacada da frente. Rola aquela química básica, há olhares, flertes, e então depois de umas semanas ela descobre que ele tem namorada. Na verdade nunca rolou realmente nada sério entre eles, mas ela se sente traída por ele ter omitido essa informação.

"Eu não sei o que ele está fazendo ou por que ele está ficando tão perto de mim, mas caramba.Caramba.Por que o meu coração está saindo pra fora agora?Ele me empurra até que eu estou prensada em seu colchão. Alcança por detrás dele e pega seu violão, e então o coloca no outro lado de mim. Ele deita-se ao meu lado.Acalme-se, coração. Por favor. Ridge tem sentidos supersônicos, e ele vai sentir que você batendo através das vibrações do colchão." Pg.73

Bom, a partir daí acho que dá para imaginar a novela que irá se arrastar. Até a página 188 eu fui levando quase numa boa, na esperança que o negócio ia melhorar. Eu não gostei da maneira que a autora levou a história. A todo momento ficava claro que ele não ia se separar da namorada, parecia que ele não podia, eu ficava pensando "Meu filho você tem um dívida com a família dessa moça, ta esperando o que para terminar?". 

O tal motivo na verdade me convenceu, como eu disse acima o negócio foi pessoal mesmo, eu que não gostei desse motivo, mas ele é plausível e aceitável. Já não sou fã de triângulos amorosos, mas esse testou minha paciência, foi too much. Era muita traição que não era traição, era aquele quase que nunca acontecia, mas que jamais ia querer que o meu namorado tivesse isso com alguma outra garota.

Sobre os personagens eu acabei gostando só dos coadjuvantes,Warren amigo e companheiro de apartamento deles, é muito engraçado e Bridgette, apesar de ninguém gostar dela no livro, eu simpatizei, apesar de sempre mau humorada, acho que ela tem uma história triste por trás daquele gelo todo. O casal principal não me fez suspirar horrores, eles eram tão sinceros que  ao invés de me dar uma sensação boa, me incomodava. O que adianta ser sincero se ninguém faz nada a respeito? Palavras, palavras e palavras, ação zero. Me deu uma impressão de desvio de caráter dos dois.

 A Sidney ficava o tempo todo afirmando o quanto ela queria ser independente, nunca quis morar com o namorado por causa disso, queria ter a própria vida,não depender em nada dos pais, mas não tinha dinheiro para nada e não arrumava nunca um emprego. A menina só ficava em casa reclamando da vida, nunca apareceu nem estudando, daí lá pelo meio ela me arruma um emprego e depois de umas semanas acaba sendo mandada embora e fica por isso mesmo, não sei como ela sobrevive. Mais uma vez palavras, palavras e palavras.

Ficaram tantas pontas soltas que eu não sei o que a Collen quis com isso, já que esse livro não tem continuação. Há momentos em que o Ridge viaja por dias, diz que tem a ver com a família, fica aquele clima de mistério mas nunca é explicado. Sabemos que os dois tem problemas com suas respectivas famílias, mas é pouco explorado. Outra coisa é a falta de caracterização, só sabemos que ele é loiro, na verdade não há quase informação algumas sobre características físicas de nenhum dos personagens.

Sinceramente eu achei mais bonito o "amor" dele com a Maggie (que é a namorada) do que com a Sidney, na verdade achei linda a história dos dois, se o livro contasse esse romance me agradaria bem mais. No fundo acho que ele ainda ama mesmo é a Maggie. Não consegui sentir raiva dela, muito pelo contrário, ela é admirável, forte sem rodeios e mimimis da vida.

Para alguém que não gostou, essa resenha está bem grande eu sei, mas é que eu fiquei tão decepcionada com a autora, nem parecia ela, fui até pesquisar para ver se esse é o primeiro livro que ela escreveu, mas não. Então, prefiro pensar que é só uma avaliação totalmente pessoal. Mas teve uma coisa que eu curti muito,  as canções,  é possível escutar todas aqui, elas são lindas

Sinceramente não sei se indico, se você não se importa tanto com triângulos amorosos, então vai fundo que é por sua conta e risco.Eu vou continuar com os outros livros porque quero muito ler a novela do Warren, e saber o que aconteceu com a Maggie, mas se ela me aparecer com mais um livro desses dois eu taco-lhe uma voadora ninja.

Segue abaixo os livros da série, que na verdade não é uma serie: (obs.:amaria se ela fizesse um livro do Brennan, irmão do Ridge, também gostei muito dele, o cara parece ter potencial)

1. Maybe Someday. (Ridge e Sidney)
1.5 Maybe Not (Warren e Bridgett)
Maggie's Epilogue (como o nome diz é o epílogo na Maggie)
Tecnologia do Blogger.